Minha história musical começou aos 13 anos, quando percebi que a arte mexia de alguma forma comigo, principalmente a música, quando sentava na casa de minha tia e pegava o violão para brincar com as notas. Decidi então começar a fazer aulas de violão e aprender um pouco mais sua prática e junto com isso, acabei me apaixonando também pelo canto e começando aulas de técnica vocal. Acabei conhecendo Samantha Ciuffa (guitarrista) pelos andares da vida e frequentava sua casa sempre, para tocar e cantar, sendo ela uma de minhas grandes influências para minha prática no violão. Aos 16, iniciei minha carreira como musicista tocando nos bares da cidade de Marília, com um repertório voltado para música popular brasileira, que sempre teve influência em minhas composições e me deu abertura para entrada em alguns projetos musicais.  Então, conheci  Dani Righetti (baixo), uma baixista e violonista sensacional, que me fez um convite para participar do grupo Ciranda Pé de Moça, formado por mulheres, dentre elas Marília Galletti (baterista) que era incrível em seu ritmo e percussão. Nesta mesma época, já tinha feito muitas composições e sentia a necessidade de criar mais ainda e mostrar isso para as pessoas. Dei início ao projeto Lua e as Marés com Dani e Marília, com a finalidade de fazer a galera dançar com samba rock, forró, xote, mpb e aproveitando esse espaço com nossas músicas autorais. Também fui convidada para participar do projeto Funkeria Disco Club, banda de funk, soul e disco, onde conheci Marina Stecca (vocal) que foi precursora do projeto Banda Gum Pop juntamente com Marília. Sendo assim, em 2016 fui convidada para tocar e cantar com mulheres tão incríveis neste projeto de Pop, cultura que até então eu não tinha muito contato e me mostrou o quanto sua linguagem é apaixonante e chega de forma tão certeira ao público, fazendo também com que eu abrangesse meus conhecimentos musicais e me desafiasse na técnica vocal do pop.